Segunda, 16 de Maio de 2022
26°

Muitas nuvens

Belém - PA

Geral Pará

Estado autoriza construção de novas unidades do Programa 'Creches Por Todo o Pará' em Xingura, Pau D’Arco e Sapucaia

O investimento total é de mais de R$ 400 milhões oriundos do Tesouro Estadual

13/05/2022 às 22h15
Por: Redação Fonte: Secom Pará
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Pará
Foto: Reprodução/Secom Pará

Em agenda oficial na cidade de Xingura, sul do Pará, o governador Helder Barbalho assinou ordens de serviços para a construção imediata de mais três creches, por meio do programa “Creches por todo o Pará”. Além da cidade de Xinguara, os municípios de Pau D’Arco e Sapucaia iniciarão as obras das unidades educacionais já nos próximos dias, beneficiando, em breve, crianças de zero a 5 anos de idade. Apenas com as três autorizações, o investimento do executivo estadual ultrapassa R$ 12.000.000,00 (doze milhões de reais), oriundos do Tesouro Estadual. O investimento total é de mais de R$ 400 milhões. 

“Hoje, no dia do aniversário de Xinguara, nós mudamos a página da educação. Quarenta anos deste município, Nós entregamos a Escola Estadual tecnológica e assinamos a ordem de serviço para mais unidades do 'Creches por Todo o Pará. Somente a educação é capaz de promover o desenvolvimento” enfatizou o governador Helder Barbalho.

O programa “Creches Por todo o Pará” tem o objetivo de zerar o déficit da educação infantil no Pará e vai beneficiar crianças de 0 a 5 anos de idade, em todos os 144 municípios. O programa de creche-escola funcionará em regime de colaboração entre o Estado e as Prefeituras. Cada uma das três unidades terá capacidade para atender 200 crianças, com 10 salas de aula, berçário, lactário e toda a estrutura necessária para educação infantil, como área recreativa coberta, brinquedoteca, sala multiuso, auditório e biblioteca. 

“Cada um dos 144 municípios vai receber uma creche totalmente mobiliada, para que possa ofertar 200 vagas de tempo integral. Graças as 30 mil vagas que abriremos, brevemente vamos corrigir a distorção série-idade que temos hoje, por meio do Programa Creches Por Todo o Pará”, enfatizou a secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, que esteve presente na cerimônia que ocorreu no novo ginásio esportivo da Escola Estadual Tecnológica de Xinguara. 

Em Xinguara, a estrutura será construída no Residencial Jardim Tropical, onde vivem mais de 400 famílias de baixa renda. A dona Decianina Nogueira será uma das beneficiadas. Ela cuida de três crianças, entre filhos e netos. Conta que a creche, bem na porta de casa, será de extrema importância.

“As crianças aqui do bairro precisam. Aqui em casa, por exemplo, nenhuma das crianças ainda estuda. Eu levanto cedo, cuido um pouco dos afazeres e quando da eu tento ensinar o básico, que a gente aprende, mas se a creche já existisse, seria melhor. Lá vai ter profissionais para isso. A gente ensina, mas os profissionais que vão ter lá, sem dúvidas, ensinarão bem mais”, disse a dona de casa. 

Iniciativa inédita

Criado pela Lei nº 9.256, de 13 de abril de 2021, o Programa “Creches Por Todo o Pará”, por meio da Seduc, trata-se de uma ação governamental pioneira com o objetivo de reduzir o déficit de vagas na educação infantil, além de fortalecer a educação básica. As prefeituras municipais serão responsáveis pela cessão do imóvel (terreno), administração do espaço e prestação dos serviços nas creches, cabendo ao Executivo Estadual a responsabilidade pela execução e entrega das obras e, ainda, pelos equipamentos didático-pedagógicos.

Assim que as unidades de ensino forem entregues pelo Estado, os gestores municipais vão assumir a manutenção das creches, desde a manutenção da estrutura física à lotação de servidores. Os espaços de aprendizagem serão construídos obedecendo a um modelo padronizado, previamente estabelecido pela equipe técnica da Seduc.

Por Evaldo Júnior (SEDUC)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários